Existem pessoas que exercem cargos importantes e conseguem transformá-los em cargos sem a mínima importância.
Outras transformam cargos sem grande importância em prioritários.
          Como exemplo recente, sem medo de errar, eu lembro o Ministério do Meio Ambiente, o mais importante do Brasil, mas sempre ocupado por políticos profissionais.
Era um Ministério ocupado por representantes do loteamento do poder, e o grande responsável pela implicância dos países do primeiro mundo conosco.
Bastou a Marina Silva assumir o ministério para transformá-lo no mais importante do Brasil, respeitado pelo mundo civilizado do planeta, onde Marina é reconhecida e admirada como o próprio meio ambiente.
Deixou o cargo por pressões políticas.
Estava defendendo a natureza, mas prejudicando poderosos empresários do agronegócio.
Os resultados dessa política todos conhecem. São divulgados diariamente pela mídia nacional e internacional, em capítulos de uma novela sem fim.
No Dia Internacional do Meio Ambiente a programação do noticiário televisivo foi interrompida e aparece a imagem de uma senhora totalmente desconhecida para a maioria absoluta do povo brasileiro.
Pensei logo em pane na minha televisão. Só fiquei sabendo que era substituta da Marina, à época, pela legenda colocada abaixo da sua imagem, e pela leitura da mensagem oficial sobre a data.
Claro que ninguém acreditou no que ouviu da funcionária do poder!
O Ministério sem a Marina ficou quase invisível, só encontrado com lupa e com os escândalos.
Pobre Brasil que não sabe reconhecer os seus próprios filhos!
Onde estudo é considerado coisa de imbecil, e característica de atrasado.
De gente que ainda não percebeu que o mundo agora é dos espertos.
Onde todos querem tirar proveito de tudo, contaminando todos os grupos sociais.
Como reclamam que só apresento propositalmente problema e não solução, eu farei uma concessão neste caso.
A única solução possível para esse quadro será uma bárbara revolução – pela educação.
Não vejo outra saída.
Se as coisas continuarem como estão, os únicos culpados seremos nós, que, consciente ou inconscientemente, esperamos por dias melhores.
Basta de contradições.
Gabriel Novis Neves, ex-jardineiro, médico, fundador e ex-reitor da UFMT
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Eliana
9 anos atrás

Sandra,
Muito obrigada!
Postei o artigo do Dr. Gabriel Novis Neves
por meio do link do seu blog,
no Movimento Marina Silva.
Nós todos, marineiros convictos de que a Marina
Silva é a grande ambientalista de que o Brasil
precisa, muito lhe agradecemos.
Continue a publicar os artigos do Dr. Gabriel Novis Neves,
Elina Crivellari