Anderson de Oliveira, chefe do Cartório da 15a Zona Eleitoral.

O chefe de Cartório da 15a. Zona Eleitoral de Mato Grosso, Anderson de Oliveira Alarcon, informou que assim que teve conhecimento das estórias veiculadas na imprensa pelo prefeito cassado de Alto Boa Vista-MT (que atribuiu ao mesmo formação de quadrilha e manipulação de dados eleitorais para viabilizar sua cassação entre outras acusações), já tomou todas as providências jurídicas para responsabilizar civil e criminalmente o prefeito cassado e demais pessoas vinculadas ao seu grupo ou ao seu discurso que também caluniaram o servidor.

Além das representações criminais por calúnia, ameaça falso testemunho e denunciação caluniosa junto a Justiça Federal, Ministério Público Federal, Polícia Federal, Ministério Público e Polícia Civil, o servidor ainda está ingressando com as medidas judiciais necessárias para reparação e indenização do dano moral e a imagem, solicitando na Justiça condenação financeira dos caluniadores.
Com relação às denúncias, o servidor (que atualmente está fora do Estado para tratamento médico iniciado em 2010) revela que “recebeu com surpresa as notícias destas acusações absurdas e infundadas”, pois custou a acreditar que fosse possível a alguém cometer tantas calúnias e pensar-se impune. Anderson demonstra tranqüilidade ao falar sobre o assunto e afirma que as estórias foram criadas num contexto, com objetivo político certo e definido, uma vez que o prefeito cassado tenta voltar ao comando da prefeitura a qualquer custo.
Em outros momentos, o Ministério Público, o Conselho Superior do Ministério Público, o próprio TRE, entre outros órgãos, já constataram a falsidade das acusações manipuladas de forma oportunista e sorrateira com verdadeira motivação política, a exemplo das manobras sensacionalistas requentadas recentemente.
Segundo o servidor, uma simples análise de todos os procedimentos citados pelo prefeito cassado, basta para demonstrar a completa falácia das invenções absurdas e manobras levianas criadas e requentadas neste momento de forma oportunista. 
O servidor inclusive já há muito comunicou o TRE, Sindicato, Ministério Público Federal e Polícia Federal acerca do clima político esquentado da região e das condições de segurança.
O servidor revela inclusive que já foi ameaçado por mais de uma vez na cidade de Alto Boa Vista, tendo sido presenciado em uma das ocasiões pelo próprio comandante da PM local a época, que documentou o fato.
Já em outro episódio recente na mesma cidade, o servidor foi ameaçado, perseguido, coagido e intimidado por pessoas ligadas ao prefeito cassado de Alto Boa Vista, quando de passagem pela cidade, fatos que Anderson também já comunicou as autoridades e requereu providências.
Segundo Anderson, o clima é tão tenso, que sequer pode transitar pela cidade livremente. A cidade, que é rota rodoviária obrigatória para quem vai de São Felix do Araguaia para outros destinos, como Cuiabá, por exemplo, vive um clima de tensão, denuncismo e boataria ao extremo. Uma simples parada num hotel ou numa padaria é motivo suficiente para invenção de estórias, boataria e armações políticas na tentativa de deturpar, distorcer e produzir elementos para beneficiar este ou aquele grupo. “É uma situação insustentável e até surreal”, revela o servidor federal.
Diante da perseguição, o cartorário, que nunca atuou nos procedimentos que envolvem o prefeito cassado e que não possui e nunca possuiu qualquer poder opinativo, de influência ou de decisão sobre os processos como já demonstrado pela imprensa, já chegou inclusive a levar o caso para entidades governamentais e não governamentais de direitos humanos, tanto no Estado quanto em Brasília.
“O prefeito cassado de Alto Boa Vista por abuso do poder econômico e irregularidades, Sr. Aldecides, precisa ter responsabilidade por suas ações. São graves as acusações e EStórias manobradas pelos caluniadores de forma oportunista, sorrateira e conveniente, com o intuito de conseguirem a qualquer custo seus objetivos políticos e de poder. Já ingressei com as medidas na Polícia, no Ministério Público e no Judiciário. Aguardo que justiça seja feita. Além da condenação criminal dos caluniadores, estou certo de que serão condenados, um a um, ao pagamento financeiro pelos danos morais que me causaram. Não se pode brincar com a vida, com a história e com o nome de alguém assim”, finaliza o servidor. (Vanessa Lima e Sandra Carvalho)
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments