No Dia do Índio, tela do chargista, arte-finalista e artista plástico Sálvio Jaques de Carvalho, que faleceu precocemente em Cuiabá depois de ter dado a sua parcela de contribuição para a construção de um jornalismo crítico, puro, e pouco reconhecido. Em breve a biografia de Sálvio Jaques será registrada para que possa contribuir com a história do jornalismo mato-grossense, cujos dados até hoje publicados excluem alguns profissionais (com formação acadêmica ou não), mas que nem por isso perderam o seu valor. Formandos das nossas faculdades recebem seus diplomadas na área de comunicação sem ao menos conhecer, por exemplo, a história da charge em nosso estado! A simplicidade e humildade sempre perdem espaço para o estrelismo, porém nunca para o profissionalismo.
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Ana Cristina Costa Siqueira

Olá, Sandra Carvalho:Moro em Vila Velha (ES) desde 1977, quando vim de Cáceres. GOstaria de confirmar com você alguns dados sobre Sálvio Jacques de Carvalho (não me lembro se o nome Jacques tinha o c antes do q). Se ele for quem estou pensando que é, estudamos no mesmo colégio, o CEOM,e ele fazia projetos de casas e outros trabalhos afins. Também pintou o mural do colégio dos padres, se não me engano, cujo tema era "O Bom Samaritano". Tinha olhos e cabelos escuros, brilhantes como os de um índio, e embora mais novo um ano, parecia mais maduro do… Read more »