Agentes ambientais federais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em conjunto com a Polícia Militar Ambiental apreenderam 3.689,832 metros cúbicos de madeira em toras em uma fazenda de Aripuanã. De acordo com a assessoria do Ibama, a área de exploração ilegal atingiu 1 mil hectares de florestas e o proprietário da fazenda foi multado em R$ 1.107 milhão além de ter a área embargada. Entre as espécies extraídas ilegalmente, foram encontradas Cupiúba, Cedrinho e Cumaru, de alto valor comercial.

A ação faz parte da operação Custódia Juína II, componente da operação Guardiões da Amazônia MT, desencadeada no extremo noroeste do Mato Grosso.

Investigações e monitoramento prévio realizados pelos agentes do Escritório Regional (Esreg) do Ibama em Aripuanã durante aproximadamente um mês permitiram o sucesso da ação. “Buscamos sempre manter o equilíbrio nas ações de fiscalização na região, tendo como foco os desmatamentos não autorizados, a extração e o transporte de madeira ilegal”, enfatiza Paula Andréia Ennes de Medeiros, chefe do Esreg.

A madeira apreendida está sendo retirada do local e será doada ao Lar dos Idosos de Aripuanã. O procedimento está sendo acompanhado pelas equipes do Ibama e da Polícia Ambiental com a supervisão do Ministério Público Estadual, a quem caberá a doação judicial do bem apreendido.
Segundo o chefe da Divisão de Controle e Fiscalização do Ibama no Mato Grosso, Luciano Cotta, as ações de fiscalização no noroeste do Mato Grosso estão sendo intensificadas e visam combater com rigor os ilícitos encontrados. “Esta apreensão em Aripuanã demonstra claramente a magnitude dos crimes ambientais na região e o total desrespeito às leis e à conservação ambiental por parte dos envolvidos.” (Top News)
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments