Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal estão de braços cruzados nesta quarta-feira, 08, em todo o país. Em Mato Grosso, assim como nos outros Estados, serviços de atendimento ao público, como emissão de passaporte e protocolo de documentos, terão sua rotina afetada.
Os servidores protestam contra a crescente terceirização de postos de trabalho no órgão e a demora do governo em reestruturar a categoria administrativa. A ação também serve para que os servidores deliberem sobre a realização de nova paralisação durante o mês de julho.
Em entrevista ao site de notícias R7, o Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal diz que os profissionais terceirizados são contratados legalmente, mas acabam com funções desviadas para postos que, conforme a lei, devem ser exclusivamente preenchidos pelos servidores de carreira. Ainda conforme os sindicalistas, a Polícia Federal recorre à terceirização para suprir a carência de servidores administrativos, que deixam o órgão em função do baixo salário – em média, quatro vezes menores que o dos policiais.
Os trabalhadores pedem a reestruturação da carreira e defendem que o sigilo dos dados armazenados pela PF. Segundo a vice-presidente nacional da entidade, Cleuza Menezes, hoje são 3.000 servidores do quadro em todo o país. Ou seja, o número de terceirizados supera o de funcionários.
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments