A coletiva contribuirá para a reflexão e o intercâmbio de ideias no campo das artes visuais 

A Casa do Parque abre as portas neste dia 22 de agosto, quinta-feira, às 19 horas, para a coletiva “Rede de Arte” e que reunirá artes plásticas, escultura e fotografia assinadas pelos artistas Capucine Picicaroli, Dwanski, Miguel Penha, Rimaro, Rodrigo Sávio, Ordi Calder e Thais Lino.

O evento foi idealizado pela produtora cultural e curadora da exposição Fabíola Henri Mesquita que no ano de 2009 ganhou o Premio da FUNARTE – Iniciativa Criativa e Inovadora, produzido pela Secretaria de Empreendimentos Criativos do Ministério da Cultura.
“Criamos esta exposição pensando na manutenção da prática de linguagens artísticas levando à reflexão crítica com o objetivo de contribuir para o fomento e a difusão das expressões artísticas e o reconhecimento das artes produzidas no Mato Grosso”, explica Fabíola Mesquista. 
Ainda de acordo com a curadora, a proposta permitirá que mais pessoas conheçam esses trabalhos, democratizando o acesso e contribuindo para a reflexão e o intercâmbio de ideias no campo das artes visuais, além de valorizar os trabalhos artísticos realizados neste Estado. 
A coletiva reunirá num mesmo espaço obras de sete artistas de Cuiabá, Tangará da Serra, Chapada dos Guimarães e também de Campo Grande (MS) e com temas que vão do cerrado, cotidiano e festas populares, arte abstrata e geométrica à pop arte.
“A Casa do Parque abre agora uma mostra plural voltada para as diversas formas de arte. Teremos pintura, fotografia, escultura, técnicas mistas e vídeo-arte. Novos nomes capitaneados por Miguel Penha, que além de ser o grande artista que é trabalha pelo fomento cultural com sua esposa Fabiola Penha. Todos são muito bem vindos e com certeza vão agradar a plateia”, relata Flávia Salem, idealizadora da Casa do Parque.
Sobre os artistas – O escultor Dwanski, de Tangará, apresentará suas obras feitas com parafusos, fios, arruelas e sobras em geral. 
O visitante também poderá ver fotografias de Ordi Calder, fotografo desde criança, e que atualmente é representado pela  Galeria Colorida  e Galeria Amazônia, em  Portugal.  Sua primeira exposição acontece em 2009,  “GRAFIAS DE LUZ,  fatos gráficos”  no SESC Arsenal, em Cuiabá. O surrealismo é a maior influência sobre o seu trabalho ao lado da metafísica e da cultura psicodélica. A maior marca de Ordi Calder é o minimalismo. 
Nas artes plásticas haverá obras de Miguel Penha, artista cuiabano há mais de 30 anos dedicado a representação das belezas naturais do cerrado central e das matas brasileiras.
O cotidiano as lendas, as tradições religiosas são representadas pela artista plástica mineira Rimaro, que usa como técnica o Naif. Rimaro construiu sua carreira a partir dos aos 16 anos e reside em Cuiabá há trinta e nove anos, sempre desenvolvendo trabalhos que priorizam a natureza morta e paisagens.  Trabalhou no setor de arte da imprensa da Universidade Federal de Viçosa (MG) e em Cuiabá frequentou o ateliê de arte da UFMT, onde, com orientação do artista Nilson Pimenta, desenvolveu seu estilo.
A arte abstrata será representada pela artista Thais Lino, de Campo Grande (MS), que é formada em Designer de Interiores e já expôs seus trabalhos em Cuba. Artista de estilo contemporâneo que abusa da criatividade e originalidade na sua técnica preferida: Nanquim com Colagens. Contrasta sempre a negritude do nanquim com cores fortes, não somente para produzir arte, mas também para alcançar o nobre ideal de popularizar a arte e ampliar os horizontes para sua pratica. Thais tem seu próprio estilo e não segue tendências, apenas sua imaginação e seus sentimentos. Artista por vocação participou de atelier livre na adolescência explorando seu lado criativo. 
A Pop Arte será assinada pela artista Capucine Picicaroli, uma  artista plástica brasileira contemporânea. Sua obra tem como base os aspectos culturais de diferentes povos. E sua primeira série lançada em 2013 chama-se “México” e se inspira nos cultos religiosos, nas tradições e na cultura mexicana.
Os elementos visuais, como a exuberância das flores coloridas, a dança, a música e as vestimentas ainda muito usadas em festas culturais mexicanas estão presentes em suas obras e esse visual exótico  serve como base e como inspiração. São Catrinas, Frida Kahlo, Guadalupe e os Mariachis, entre outras. Capucine Picicaroli lançou seu trabalho profissionalmente em 2013, vive e trabalha em Cuiabá- MT- Brasil.
A geometria estará nas criações de Rodrigo Sávio um novo artista em sua primeira exposição que trabalha a formas por acreditar que a pintura reflete muitas vezes a personalidade do ser humano. Formado em  administração, foi bancário, militar e é auditor. Durante  grande parte de sua vida esteve relacionado a trabalhos que  demandam muita atenção e só funcionam se as regras são  respeitadas, o que impõe certos limites e demonstra rigidez.
Todavia no seu trabalho tem uma preocupação de realizá-lo o  máximo possível de forma livre, procurando demonstrar que na vida não existe nada perfeito, mas mesmo não  existindo  a perfeição ela pode ser maravilhosa.
A exposição também acontecerá online no site www.rededearte.com, isso é inédito, nunca no Mato Grosso aconteceu de uma exposição ser exibida fisicamente e online.
Serviço – A Casa do Parque está localizada na Rua Marechal Severiano de Queiróz, nº 455, bairro Duque de Caxias, Cuiabá, próximo à entrada dos fundos do Parque Mãe Bonifácia.
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 votes
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments