Em meio à pandemia ocasionada pelo novo coronavírus (Covid-19), nesta terça-feira (07.04) é celebrado o Dia Mundial da Saúde. A data remete à criação da Organização Mundial da Saúde (OMS), no mesmo dia em 1948, e sempre foi celebrada por meio de campanhas sobre a qualidade de vida, conscientizando a sociedade a respeito do bem-estar físico, mental e social do indivíduo.

Este Dia Mundial da Saúde é diferente de todos os demais celebrados desde 1948. Além de a pandemia revelar a importância da prevenção, como prega a OMS, destaca a importância dos profissionais da saúde do mundo todo que estão trabalhando incansavelmente no combate à pandemia da Covid-19.

A pediatra e patologista Natasha Slhessarenko, conselheira do Conselho Federal de Medicina (CFM) e responsável técnica pela Clínica Vida Diagnóstico e Saúde, reconhece que este é realmente um momento muito diferente para todos, em especial para os médicos e demais profissionais da saúde que devem estar na linha de frente, dando segurança para a população com muito conhecimento, dedicação e com muita segurança.

“Lamento que muitos profissionais de saúde da linha de frente estão sem as condições necessárias para estar”, declara a médica, fazendo questão de reafirmar seu amor pela profissão, mesmo que ela, por vezes, possa oferecer riscos.

Serviço de vacinação drive thru na Clínica Vida em VG - Foto Sandra Carvalho
Dra. Natasha Slhessarenko na campanha de vacinação contra a gripe em meio a pandemia

“Me acho uma pessoa extremamente privilegiada porque eu acordo todo dia com a mesma disposição que eu tinha quando eu era uma recém-formada, sempre com vontade de ajudar, de servir, de fazer a diferença na vida das pessoas, de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas através da saúde. Independente dos desafios, não tenho dúvida que minha missão no mundo é esta mesmo”.

A enfermeira Karine Manfrin, responsável técnica da Clínica Vida, também destaca o papel dos profissionais da saúde frente à pandemia.

Ela relata que muitos profissionais estão em contato direto com casos suspeitos de Covid-19 , tratando os confirmados , orientando as demais pessoas a permanecerem em casa, enquanto eles próprios precisam estar onde estão.

“E para enfrentar esta batalha , os soldados da linha de frente lutam bravamente , levando sempre o cuidado e o carinho a quem tanto precisa”, frisa a enfermeira.

Karine Manfrin reconhece que, de uma forma ou de outra, os profissionais de saúde também estão expostos na defesa da população em um combate que até agora tem deixado baixas em todo o mundo.

“Nesse contexto em que vivemos uma profunda incerteza em todos os aspectos da vida, travamos uma dura batalha contra um agente invisível que nos ameaça e nos mantém refém”.

A enfermeira ressalta que muitos profissionais da saúde, na luta diária pela vida, estão afastados de seus familiares e de todos que amam, e que mesmo vulneráveis precisam se manter fortes e seguirem firmes, mesmo que por algum momento sintam medo.

“Sou grata em fazer parte desta equipe que tanto me orgulho, em especial a equipe de enfermagem e demais profissionais da saúde da Clínica Vida, obrigada por se arriscarem e por honrar a promessa que fizeram: a de ficar até o fim!”, finaliza.

Medidas

Distanciamento de poltronas na Clínica Vida para reduzir risco de contágio do coronavírus – Foto Priscila Russo

Respeitando as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde na segurança do corpo clínico, pacientes e colaboradores, a Clínica Vida Diagnóstico e Saúde adotou medidas de prevenção ao coronavírus (Covid-19).

Entre as medidas estão o distanciamento de poltronas com um metro e vinte entre uma e outra, espaçamento nos agendamentos das consultas, equipe reduzida evitando aglomerações na recepção, máscara de proteção para todos os colaboradores e pacientes, e também álcool gel 70% em diversos ambientes da clínica

O médico e o colaborador que tem contato direto com o paciente suspeito de Covid-19, durante o procedimento de exames, além da máscara utiliza jaleco, óculos, touca e luvas descartáveis.

Limpeza e desinfecção permanecem seguindo como rotina diária o uso de desinfetantes de nível intermediário, eficaz para vírus envelopados.

Na Clínica Vida, pontua Dra Natasha, o que prevalece, muito mais agora com a pandemia, além de todas as medidas de prevenção, é a empatia. “É quando você se coloca no lugar da pessoa. Desde o colaborador que distribui senha, até o pessoal do atendimento, que faz cadastro dos exames, que faz ultrassom, a tomografia, quem emite o laudo, a equipe da limpeza, cada um fazendo com muita dedicação, cumprindo com amor o seu papel, dando muito mais segurança ao paciente”.

 

0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments