A Pancreatite Aguda é a inflamação repentina do pâncreas e que geralmente dura por poucos dias, no entanto exige cuidados médicos e internação na maior parte dos casos. Quem explica é o gastroenterologista Roberto Barreto, presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva de Mato Grosso (Sobed-MT).
De acordo com o especialista, que integra a equipe multidisciplinar do Instituto de Gastro e Proctologia Avançado (IGPA), a pancreatite ocorre quando as enzimas digestivas produzidas no pâncreas são ativadas no interior do órgão, causando danos.
Durante a digestão normal, as enzimas pancreáticas inativadas se movem por meio de ductos presentes no pâncreas e viajam para o intestino delgado, onde são ativadas e ajudam na digestão. “Isto faz com que essas enzimas causem irritação às células do pâncreas, causando inflamação e os sinais e sintomas associados à pancreatite”, pontua.
Dr. Roberto Barreto observa que ela ocorre quando essa inflamação acontece de repente, e não costuma durar mais do que alguns dias.
“Inúmeras causas podem levar à pancreatite, entre elas o cálculo biliar, cirurgia abdominal, complicações decorrentes de fibrose cística, infecções virais como caxumba e pneumonia, câncer de pâncreas, entre outros”, detalha.
Fatores de risco

Alguns fatores são considerados de risco por especialistas para o desenvolvimento de pancreatite aguda a exemplo do histórico familiar da doença, tabagismo, alcoolismo e uso de alguns medicamentos.
Mas, frisa Dr. Roberto Barreto, os sinais de pancreatite aguda costumam variar de pessoa para pessoa, mas o sintoma mais comum desta forma da doença é a dor progressiva na parte superior do abdômen, que torna-se constante e piora com o passar dos dias.
A dor causada pela forma aguda da pancreatite também pode irradiar para a região das costas; piorar minutos após comer ou beber, especialmente no caso de alimentos com altas quantidades de gordura; pior se deitar de costas.
“Outros sintomas também podem surgir como náuseas e vômito, sensibilidade e inchaço na região abdominal, gases, fezes com cor de argila, soluço, indigestão, amarelamento brando da pele, icterícia, surgimento de erupções ou lesões na pele”, comenta.
Buscando ajuda médica

Marque uma consulta com um especialista se você sentir dor abdominal persistente. Procure ajuda médica imediatamente se a dor abdominal for tão intensa que você não consegue ficar parado ou que seja aparentemente impossível encontrar uma posição que o torne mais confortável.
O IGPA, localizado na Rua Barão de Melgaço, 2777, Centro Sul, em Cuiabá (MT), é especializado em Doenças Inflamatórias Intestinais (DIIs) e conta com uma equipe profissional multidisciplinar como coloproctologista, gastroenterologista, hepatologista, nutricionista e fisioterapeuta.
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments