A pediatra e patologista Natasha Slhessarenko reconhece a importância da retomada do comércio, mas alerta a população para os cuidados individuais a fim de evitar a propagação da Covid-19. Para a especialista, o enfrentamento à pandemia depende de um esforço individual e coletivo, o que ela chama de força-tarefa.

 

Com a liberação de todas as atividades econômicas em Mato Grosso, por meio de um decreto do Governo do Estado, foram registradas aglomerações de pessoas em bares e restaurantes no último fim de semana, tão logo a medida foi anunciada.

“Não temos remédio ainda. Não temos vacina ainda. Se toda a população resolver ir para as ruas de maneira desordenada, sem usar máscaras, sem manter o distanciamento social, fazer como se tudo estivesse normal, se beijando, se abraçando, em duas ou três semanas nós iremos ter o reflexo de tudo isso”, alerta Slhessarenko, que representa Mato Grosso no Conselho Federal de Medicina (CFM).

A especialista comenta que às vezes a população pode acreditar que tudo está melhorando a partir de alguns dados, porém ela observa que as taxas de infecções oscilam justamente porque as pessoas relaxam e, assim, os casos voltam a aumentar.

Por esse motivo a patologista defende que é importante que a população, e consequentemente o comércio, volte ao normal com calma, mantendo o uso da máscara e o distanciamento social.

“Ao frequentar um bar ou restaurante é importante escolher ambientes abertos. Os bares e restaurantes também precisam fazer a sua parte diminuindo o número de mesas, por exemplo. É necessário manter o distanciamento social e é importante manter o ar circulando”, observa.

Slhessarenko compreende que após meses dentro de casa, muitas pessoas estão afetadas psicologicamente. Porém, ela orienta que se puder, é importante continuar em casa.

“Estamos diante de um vírus novo. Quem pode, deve continuar em casa, evitando assim se expor e levá-lo para sua família. Precisamos ser fortes e fazer uma força-tarefa no combate à pandemia, e a força-tarefa depende das ações de cada um”, contextualiza a médica.

0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments