Helny de Paulta (Foto: RDNews)

As contas do exercício de 2010 da Companhia Mato-grossense de Gás (MT Gás) foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado na sessão desta terça-feira, dia 30. Entretanto, em razão dos apontamentos da equipe de auditoria referentes a oito irregularidades, o então diretor presidente Helny Paula de Campo foi multado em aproximadamente R$ 2.000,00 (59 UPF).
Neste contexto, acompanhando o parecer do Ministério Público, o relator do processo, conselheiro substituto Luiz Henrique Lima impôs determinações a serem cumpridas pela atual gestão da MT Gás.
O Pleno do TCE decidiu que a unidade gestora terá que manter o controle de frequência de todos os funcionários, inclusive os colocados à disposição; publicar as atas de reunião dos Conselhos no Diário Oficial do Estado; promover ações necessárias à cobrança da dívida ativa da companhia em conjunto com a PGE; também deverá instaurar procedimento administrativo para se apurar a suspensão do pagamento da empresa de combustível; entre outras recomendações consignadas no acórdão nº 3202/2011.
 A MT Gás ainda foi alertada que a reincidência das impropriedades poderá acarretar a reprovação do exercício subseqüente, ou seja, o julgamento irregular das contas de 2011.
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments