Gabriel Novis Neves

As coisas por estas bandas andam tão confusas, que já tem gente contratando personal anticonfusão para viver, ou tentar sobreviver.
Cuiabá é presença obrigatória, não só no noticiário regional, mas também no nacional. As grandes redes de televisão, jornais, rádios e internet, comentam e mostram imagens sobre o tratamento médico que o governo dispensa aos seus pacientes.
O evento programado para Cuiabá em 2014 é mundial, e interessa muito aos países e torcedores que virão acompanhar dois ou três jogos, sorteados para cá. É importante para eles conhecer a cidade que os hospedarão, especialmente sobre as condições dos seus serviços médicos.
Com essas imagens dos nossos hospitais correndo o mundo, acho difícil alguém vir de livre e espontânea vontade fazer turismo por aqui.
Fontes fidedignas até admitem que essa campanha esteja sendo orquestrada pela FIFA, para diminuir de  doze para oito as sub-sedes. É o que dizem.
Estou totalmente afastado do poder, mas não perdi os meus principais órgãos sensitivos, que estão funcionando muito bem.
Continuo enxergando, ouvindo, e não perdi a razão.
Assisti nos últimos dias a um vídeo em que um dos diretores do canal de televisão especializado em esportes – ESPN – comentava a situação da saúde de Cuiabá.
Tinha toda a razão o Trajano na sua revolta.
Não dá para entender como uma cidade de 292 anos permitiu que a situação da saúde chegasse ao ponto em que chegou. Enquanto o povo sacrificado morre pelo chão do nosso Pronto Socorro, os nossos dirigentes estão construindo, sem nenhuma economia, a monstruosa e caríssima Arena Pantanal.
O pior é que após os jogos da Copa, será transformada em mais um elefante branco. Futebol que é bom, há anos não se pratica por aqui. Não possuímos nenhum time participando do campeonato brasileiro, na primeira ou segunda divisões.
Qualquer trabalhador em saúde sabe que o tempo útil de vida dos equipamentos de um hospital é, no máximo, de cinco anos. A sua estrutura física – de quinze anos.
O nosso hospital Pronto-Socorro, nos últimos trinta anos, recebeu pequenas reformas, adaptações e puxadinhos provisórios,  na sua vencida estrutura física.
Idem com relação aos equipamentos. O agravante foi o número excessivo de pacientes que recebe, pois é um hospital de portas abertas.
Cinquenta e quatro por cento dos pacientes que estão pelo chão do Pronto Socorro são do interior do Estado, onde saúde só é discutida em época de eleições.
O Estádio de Futebol, contemporâneo do Pronto Socorro, foi implodido para a construção de um novo e moderno, não importando os custos.
O único hospital de urgência e emergência que atende todo o Estado com os seus serviços de alta complexidade mereceu dos nossos governantes migalhas de recursos, para frágeis puxadinhos e placas de re-reinaugurações.
É triste, mas é verdade – perdemos a nossa dignidade perante o mundo. Reverter essa situação, com a simples troca de gestão para uma Organização Social de Saúde (OSS), é o atestado de incompetência do governo, e a transferência de uma obrigação que, constitucionalmente, é do Estado.
Os governos Federal, Estadual e Municipal reconheceram que foram os maiores culpados por essa calamidade da saúde, ao insistir no pagamento, durante anos, de uma mísera tabela do SUS, aos procedimentos médico-hospitalares.
Agora que a vaca foi para o brejo, o mesmo governo estadual ex-durão, oferece às OSS o valor de três tabelas do SUS, para ficar como responsável pelo caos em que o governo Federal é sócio majoritário.
O município de Cuiabá entregou de porteira fechada os cuidados da saúde pública ao Estado, que repassou às OSS.
Essa insensibilidade oficial  foi regada com a perda de preciosas vidas.
O atual governo está muito confuso, com relação aos problemas herdados há mais de um ano na saúde pública.
Demonstra, com o atual secretário, vontade de resolver os graves problemas encontrados no território arrasado.
Fico com a leve impressão que nesse imbróglio todo, o governo está confundindo João Germano com gênero humano.
Gabriel Novis Neves é ex-jardineiro, médico, fundador e ex-reitor da UFMT
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments