Juara esta sem abatedouro de carne suína a partir de hoje. A decisão dos proprietários de fechar o Frigorífico Castelo em Juara foi tomada devido demora na liberação da licença da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) para autorizar seu funcionamento. A licença está sendo aguardada há mais de um ano.
Desde de 2009 a empresa vem atuando através de um TAC -Termo de Ajuste de Conduta firmado junto a Promotoria Pública de Juara para poder abater animais e fornecê-los ao mercado local, mas agora, mesmo tendo cumprido todos os itens, o Ministério Público informou que com a ausência da vistoria da SEMA esses TACs não poderão ser renovados em outros formados no mesmo sentido.
No dia 15 de fevereiro representantes de vários setores da sociedade foram até o MP tentar interceder a favor do frigorifico e pediram a renovação do TAC ao promotor Paulo Henrique do Amaral Mota, que alegou não ser de sua competência decidir a questão, mas sim da SEMA.
O Frigorifico Castelo que iniciou suas atividades com uma licença provisória e diariamente recebia uma equipe de fiscalização da Vigilância Sanitária para aferir as condições de abate dos animais.
Antonio Pelegrine, pequeno produtor e comerciante de carne suína em Juara, disse que está numa situação ruim e ficou surpreso com o telefonema que recebeu do dono do frigorifico de que não iriam mais abater. Ele possui em torno de 180 animais que geram uma despesa aproximada de R$ 250,00/dia. “Como posso ficar sem comercializar meus animais com um despesa dessas?” E emendou: “O promotor deve ter lá seus motivos para fechar o frigorifico . É a Lei e ele sabe o que está fazendo, mas quem paga tudo isso somos nos produtores”, lamentou. Pelegrine comercializa somente em sua banca na feira livre em torno de 16 animais, que lhe dão o sustento familiar.  
Outro comerciante de carne suína na feira livre de Juara, Ademir Vicente , iniciou suas atividades ha apenas um mês e investiu cerca de 4 mil reais na estrutura de seu açougue . Ele disse que não pode parar e que espera um grande empenho para a liberação rápida do frigorifico. “Aqui muitas pessoas dependem da feira, principalmente os produtores e a gente não pode parar”, disse.
Prefeitura e Câmara de Juara estão mobilizadas com a finalidade de conseguir liberação da Sema para que o frigorífico volte ás atividades por gerar emprego e renda no município. (com Rádio Tucunaré)
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 votes
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments