Equipe de O Repórter do Araguaia grava, com exclusividade, reunião em que lideranças indígenas exigem chave de veículo sob pena de manter administrador da Funai/TO em cárcere na aldeia. 

Lideranças indígenas Karajá, da Terra indígena de São Domingos e Parque indígena do Araguaia, tomaram de surpresa o administrador regional da Funai de Palmas (TO), Cleso Fernandes de Moraes, durante reunião em São Félix do Araguaia, a 1.145 km de Cuiabá, na última sexta (08). Revoltados com os problemas de transporte tanto terrestre como fluvial, os índios exigiram que o administrador entregasse a caminhonete da Funai que ele usou para ir até a reunião, sob ameaça de ficar em cárcere privado na aldeia caso não entregasse as chaves do veículo. A exigência foi atendida e Cleso liberado.
Administrador retira chave do veículo e entrega às lideranças indígenas.
(Foto: O Repórter do Araguaia)
O clima foi tenso durante toda a reunião, quando os líderes entregaram uma pauta de reivindicações ao administrador, que tentou manter tranquilidade diante da exaltação. Na pauta, os índios pedem a imediata implantação de projeto de bovinocultura na Ilha do Bananal e retorno da Coordenação Regional para São Félix do Araguaia e que hoje está na jurisdição do Estado de Tocantins.
Cleso Moraes, administrador da Funai/TO, não teve outra alternativa
a não ser entregar o carro. (Fotos: O Repórter do Araguaia)
“O governo tem usado o conceito maioria para decidir o futuro dos indígenas. Entendemos que os povos indígenas devem ter preservado seus direitos de serem consultados sobre qualquer projeto que nos afeta. É certo que a reestruturação da Funai  trouxe para nós a sua total desestruturação. Estamos desassistidos em todos os sentidos. Tudo o que nos é prometido vira pó. Sequer nos dão retorno. Esse modelo de gestão descentralizada já deu sinais de falência”, diz o documento.
Indígenas entregaram documento denunciando descaso e exigindo
retorno da Funai de São Félix do Araguaia (Foto: O Repórter do Araguaia)
Eles ainda reclamam que enfrentam agora o problema da burocracia imposta pela chamada reestruturação. “Nossas reivindicações eram feitas diretamente para Brasília. Hoje necessitamos encaminhar nossos pedidos para Palmas que ficou como intermediadora dessa relação com as comunidades indígenas do Parque Indígena do Araguaia e Terra Indígena São Domingos. Assim a reestruturação da FUNAI se apresenta como forma de distanciar a instituição do nosso povo e retirar nossa autonomia financeira”. (com Vanessa Lima/O Repórter do Araguaia)
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments