A cantora Alcione se apresenta dia 20 de abril no Centro de Eventos da Acrimat, em Cuiabá, numa promoção de Caique Loureiro. Haverá festival de comidas de boteco, com Open Bar e Open Food nas mesas e camarotes. Outras informações pelo telefone 3023-6927. Conheça abaixo a biografia da cantora.
Alcione Dias Nazareth, mais conhecida apenas como Alcione, é uma cantora, instrumentista e compositora brasileira. Nascida em São Luís, no Maranhão, iniciou no meio musical ainda na infância quando o pai, o policial e integrante da banda de sua corporação, João Carlos Dias Nazareth, ensinou a tocar diversos instrumentos de sopro, como clarinete, que começou a tocar aos nove anos. Com essa idade, já tocava e cantava em festas de amigos e familiares e na Festa do Divino Espírito Santo.
Sua primeira apresentação profissional foi aos doze anos de idade, na Orquestra Jazz Guarani, regida por seu pai. Certa noite, o crooner da orquestra ficou rouco e Alcione o substituiu, cantando com sucesso as músicas Pombinha Branca eAi, Mouraria.
Formou-se como professora primária na Escola de Curso Normal. Lecionou por dois anos e continuou a dedicar-se à música, tendo se apresentado na TV do Maranhão nos anos de 1965 e 1966.
Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1976, trabalhando na TV Excelsior, e começou cantando na noite. Ensaiava no Little Club, boate situada no conhecido Beco das Garrafas, reduto histórico do nascimento da Bossa Nova, em Copacabana. Cantou também em boates como Barroco, Bacarat, Holiday e Bolero.
Destacou-se ao vencer as duas primeiras eliminatórias do programa A Grande Chance, de Flávio Cavalcanti. Nessa mesma época, assinou o primeiro contrato profissional com a TV Excelsior, apresentando-se no programa Sendas do Sucesso. Depois de seis meses na emissora, realizou uma turnê por quatro meses pela América Latina.
Em seguida, morou dois anos na Europa e voltou ao Brasil em 1972, ganhando seu primeiro disco de ouro três anos depois, através do primeiro LP, A Voz do Samba (1975). Não Deixe O Samba Morrer, quando começou a ser executada nas rádios do país, permaneceu 22 semanas em primeiro lugar nas paradas de sucesso.

Ao todo, já lançou 39 discos entre 1975 e 2009, produzidos por quatro gravadoras diferentes. Já se apresentou no México, Japão, Itália, União Soviética (1988), nos Estados Unidos e outros, num total de 22 países.
Além de Não Deixe O Samba Morrer, foram consagradas na voz de Alcione inúmeras canções, como: Sufoco, Gostoso Veneno, Rio Antigo, Nem Morta, Garoto Maroto, A Profecia, Delírios de Amor, Uma Nova Paixão, Depois do Prazer,Enquanto Houver Saudade, Estranha Loucura, Faz Uma Loucura Por Mim, A Loba, Retalhos de Cetim, Qualquer Dia Desses, Pode Esperar, O Que Eu Faço Amanhã, O Surdo, Pior É Que Eu Gosto, Meu Vício e Você, Pandeiro É Meu Nome, Você Me Vira A Cabeça, Quem de Nós, Mineira e Meu Ébano.
O disco Fruto e Raíz, de 1986, foi o maior sucesso comercial de sua carreira, tendo vendido 700 mil cópias. No discoTempo de Guarnicê (1996), gravou sua primeira música internacional, Overjoyed, de Stevie Wonder.
Fundou a Escola de Samba Mirim da Mangueira (Grêmio Recreativo Cultural Mangueira do Amanhã), da qual é Presidente de Honra, o Centro de Arte da Mangueira (Mangueirarte) e o Centro de Apoio.
Em 1991, foi escolhida para cantar a saudação ao papa João Paulo II na missa que ele ministrou em São Luís. Também foi escolhida para ser embaixadora do turismo no Rio de Janeiro e na sua terra natal em São Luís. Em 1992, foi escolhida pela ONU como um dos símbolos internacionais na luta contra o Apartheid, quando excursionou pela primeira vez pelos Estados Unidos.
Em 1997, completou 50 anos com vários dias de grande festa em São Luís, batizado de Marrom Folia, com temporada de shows e exposições no Teatro Arthur Azevedo. Dois anos depois, fundou o bloco carnavalesco Esbandalhada com amigos e familiares e, ainda no mesmo ano, fundou o Movimento de Amor ao Próximo em São Luís, também com ajuda de amigos e da família.
Em 2003, venceu o Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Samba e, em 2007, interpretou a cantora americana Lady Brown na minissérie Amazônia, de Galvez a Chico Mendes, na Rede Globo.
Alcione não teve filhos por opção e nunca foi oficialmente casada, apesar de ter morado com alguns namorados. Atualmente é moradora do Rio de Janeiro.
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 votes
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments