A Clínica Vida Diagnóstico e Saúde, com sede em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá/MT), acaba de criar o Núcleo de Obesidade e Saúde Integral de Mato Grosso. O setor compreende uma equipe de saúde multidisciplinar composta por especialistas de todas as áreas que envolvem a cirurgia bariátrica, além de consultas e exames em um único local.

O Núcleo de Obesidade e Saúde Integral terá uma extensão no Instituto de Gastro e Proctologia Avançada (IGPA), em Cuiabá, uma das principais referências do Estado no tratamento de doenças do aparelho digestivo.

De acordo com o endoscopista e gastroenterologista Roberto Barreto, um dos diretores da cínica, esta dinâmica, assim como ocorre com o Check Up Class, garantirá grande comodidade para o paciente.

“As pessoas não precisarão se deslocar de um local para outro, evitando cansaço e longas esperas. E imagine o tempo que pacientes do interior, por exemplo, pouparão para agilizar os procedimentos cirúrgicos”, observa.

Este modelo de atendimento vai fazer com que os pacientes obesos tenham uma atenção integral a saúde não só na cirurgia. “Vamos acompanhá-los na integralidade, na prevenção de outras doenças, enfim, vamos aliar toda a nossa experiência e conhecimento que temos de prevenção e aplicar nesse núcleo de obesidade”, informa Dr. Roberto Barreto.

Responsável técnica pela Clínica Vida, a pediatra e patologista Natasha Slhessarenko explica que a equipe multidisciplinar é composta por cirurgião da obesidade, endocrinologista, clínico geral, enfermeiro, psicólogo, educador físico, psiquiatra, nutricionista, cardiologista, ortopedista, gastroenterologista, endoscopista e otorrino. Para os exames clínicos e de imagem, a Vida disponibilizará o seu complexo de diagnóstico, um dos mais completos e modernos da região.

Uma vez indicada a cirurgia bariátrica, ocorrerão as consultas com o cirurgião, psiquiatra, psicólogo e nutricionista, bem como o paciente passará pelas demais especialidades da equipe multidisciplinar e pelos exames .

“A Vida inova ao oferecer este atendimento ao paciente obeso fazendo valer a proposta da clínica de não só tratar o paciente, mas de promover a sua saúde por meio do cuidado integral”, frisa Natasha Slhessarenko.

Atenção Integral

A equipe é coordenada pelo médico Marcondes Costa Marques, uma das principais referências em cirurgia bariátrica de Mato Grosso. “Os melhores resultados da cirurgia de obesidade, a longo prazo, são todos ligados a equipes que têm uma visão holística e oferece tratamento individual ao paciente”, destaca o especialista.

Dr. Marcondes ressalta que, pelo fato da obesidade ter várias etiologias, não é um fator que define se um indivíduo vai ser obeso ou não o único fator é o comportamental, um estilo de vida, questão genética, são traumas da infância, traumas durante a vida, entre outros.

“Então é preciso que esse paciente seja visto por uma equipe e isso é o que realmente vai definir o futuro da cirurgia, os resultados em longo prazo”, contextualiza o cirurgião, observando que durante os dois primeiros anos os resultados são muito bons, seja qual técnica tenha sido aplicada.

Depois disso alguns problemas podem aparecer. “De identidade do paciente, de satisfação, dos problemas de relacionamento que persistem e ai é por isso que ele precisa de acompanhamento integral para os resultados continuarem permanentes”, acrescenta Dr. Marcondes.

Estatística

De acordo com a última pesquisa do Ministério da Saúde, divulgada em julho de 2019, a prevalência da obesidade teve um aumento de 67,8% em treze anos, saindo de 11,8% em 2006 para 19,8% em 2018.

Em 2018, os dados também apontaram que o crescimento da obesidade foi maior entre os adultos de 25 a 34 anos e 35 a 44 anos, com 84,2% e 81,1%, respectivamente. Apesar de o excesso de peso ser mais comum entre os homens, em 2018, as mulheres apresentaram obesidade ligeiramente maior, com 20,7%, em relação aos homens,18,7%.

A obesidade é um fator de risco para várias doenças dentre as quais câncer, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, doenças cerebrovasculares, apneia do sono, osteoartrite e diabete Melittus tipo dois. “Foi pensando nessas doenças que a Vida desenvolveu este serviço, uma forma de garantir maior qualidade de vida aos nossos clientes”, finaliza Dr. Roberto Barreto, que é presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia em Mato Grosso (Sobed/MT).

0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments