Pacientes no chão e outros sendo atendidos em pé por falta de acomodação
(Foto: Ed Pires)

O Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (HPSMC) vive uma de suas piores fases.  Principal referência estadual para urgência e emergência, enfrenta problemas de falta de leito e, sem que os gestores públicos apresentem uma solução concreta para o caos. Pacientes deitados pelo chão, outros sendo atendidos em pé por falta de espaço adequado.

Inaugurado na década de 80 com a finalidade de atender a população de Cuiabá, o Pronto Socorro passou a receber pacientes inclusive de outros estados e países. Alvo constante de críticas, a unidade é, na verdade, um grande samaritano, que mantém suas portas abertas 24 horas, sem nunca recusar pacientes que ali chegam, mesmo não tendo mais espaço para um atendimento digno.

Nesta foto de Ed Pires, pacientes deitados no corredor e outro sendo atendido pelo médico em pé, por falta até mesmo de cadeiras.

A sobrecarga se agrava a cada dia por falta de investimentos no interior do estado e, principalmente, pela fala de um hospital público estadual em Cuiabá para atendera a demanda de todo Mato Grosso. 
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 votes
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Anônimo
Anônimo
10 anos atrás

Precisei levar minha avó ao Pronto Socorro e fiquei assustada com o que vi… Aquele lugar virou um depósito de gente, os funcionários não tem a mínima condição de trabalho… E tudo tem piorado muito depois que o novo secretário de saúde assumiu.