A Constituição Federal (art. 199, § 1º) e a Lei nº 8.080/90 – Lei Orgânica da Saúde – (art. 24) estabelecem que a participação da iniciativa privada no SUS está inteiramente adstrita à verificação da insuficiência da disponibilidade dos serviços prestados pela rede pública de saúde para garantir a cobertura assistencial à população de uma determinada área. A participação do setor privado foi concebida como um recurso do qual o gestor público pode se valer para complementar os serviços realizados pela rede pública. Trata-se, nitidamente, de expediente extraordinário, autorizado pela Constituição Federal e pela legislação infraconstitucional, e essa excepcionalidade justifica-se não somente em razão de a suficiência da rede pública ser um alvo a ser alcançado, mas também em virtude das alterações circunstanciais decorrentes das mudanças tecnológicas e epidemiológicas.
Leia texto na íntegra acessando nossa página ARTIGOS:
http://feeds.feedburner.com/blogdasandracarvalho
0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments